terça-feira, 30 de agosto de 2011

DEUS CUMPRE AS SUAS PROMESSAS


Salmos 23-1.  O Senhor é o meu pastor e nada me faltará.                                                                                                                                                              Já aconteceu com você, de entregar um assunto nas mãos de Deus e não ver nada, absolutamente nada mudar ou melhorar?


 No entanto, a Bíblia diz: Salmo 37.5.   Entrega o teu caminho ao Senhor, confianele, e o mais ele fará

 O que deu errado?

Temos três possibilidades:   
                                                                                                                                  
1.  Houve algum problema com a “entrega”;
2.  Houve algum problema com o 
“confiar”;
3.  Deus não cumpre as suas promessas.
1. PROBLEMAS COM A “ENTREGA”
                                                                                   
a)Entrega Aparente  
  Muitas vezes nos aproximamos de Deus e, aparentemente, entregamos a Ele o nosso caminho; no entanto, no íntimo, nós retemos o problema.
  É semelhante aquela pessoa que vai a uma agência postal, compra um envelope, especifica o destinatário e o remetente de forma correta, fecha o envelope, e paga para que o correio faça uma entrega especial, registrada; porém, se esquece de colocar dentro do envelope os documentos que queria enviar.  Fez “tudo certinho”, mas esqueceu o principal, o essencial.

b) Entrega Parcial 
   O verso bíblico não diz, entrega um caminho; nem diz para entregar parte do caminho.
  Ele diz: “Entrega o teu caminho...”  todo o caminho; a vida; a questão inteira, com tudo que a rodeia:
     
      A dívida, e toda a ansiedade e vergonha que vêm junto com ela.
            O casamento, e toda a dor e sentimentos amargos que ele tem lhe causado.
         
A traição conjugal, e toda a raiva, o ódio e a humilhação que você tem experimentado.
         
O emprego, e todas as preocupações e estresses que ele lhe causa.
         
O desemprego, e todas as situações insustentáveis que ele lhe faz passar. 
         - Aquele pecado, e toda a tristeza que ele tem lhe provocado.

c) Entrega Momentânea
   
Muitas vezes entregamos o nosso caminho ao Senhor de forma real e completa, no entanto, tão logo saímos de sua presença, nós o pegamos de volta para resolve-lo à nossa maneira. Acho que Deus fica se perguntando: “-Onde estão os problemas que meus filhos deixaram aqui no altar na hora do culto?   Se eles pretendiam leva-los de volta, porque disseram que os estavam entregando para mim?”.
               Ao contrário desta atitude, podemos afirmar que as idéias bíblicas de “entrega” sempre são definitivas. Observe-as:
                 -   O adversário 
entrega alguém ao juiz (Mateus 5.25), e o juiz o entrega ao meirinho para ser preso (Lucas 12.58);  
               -   Judas entregou Jesus;  
               -   Jesus foi 
entregue nas mãos dos homens (Mateus 17.22), aos principais sacerdotes e aos escribas (Mateus 20.18), aos gentios (Mateus 20.19), a Pilatos (Mateus 27.2), à sentença de morte (Lucas 24.20)   E à crucificação (Mateus 26.2); Jesus entregou seu espírito aos cuidados do Pai (João 19.30). Ele já fez a sua parte agora nos temos que crer e confia no Senhor, a biblia diz que a fé vem pelo o ouvir a palavra de Deus; Temos que aprender ouvir a palavra Deus.


2. PROBLEMAS COM O “CONFIAR”             
                                                                                                                                         
a) A Maioria Dos Cristãos Não Confia Em Deus 
 Não tenho nenhuma dificuldade em afirmar que a maioria dos cristãos ainda não aprendeu a confiar plenamente em Deus.  E o pior de  tudo, é que esta nossa falta de confiança ofende a Deus! Como?
 Imagine que amanhã de manhã você tem que pagar uma dívida.  Se você não a pagar, coisas muito ruins irão acontecer.  Imagine, ainda, que você tem um amigo de infância que se deu bem na vida; tem dinheiro sobrando.  Você telefona para ele. Explica a situação. Ele, prontamente, diz que vai lhe emprestar o dinheiro necessário.  Bem, se este amigo é 
CONFIÁVEL, você irá dormir em paz; porém, se este seu amigo não é digno de confiança, é inconstante, “garganta”... Bem, neste caso, você continuará preocupado do mesmo jeito, não é mesmo?
            Agora transfira esta situação para o seu relacionamento com Deus. Você o procura, coloca seus problemas em suas mãos, mas, continua preocupado.   O quê você está dizendo para Ele? Que Ele não é digno de confiança. Por isso eu digo que a maioria dos cristãos ainda não aprendeu a confiar plenamente em Deus e que esta nossa falta de confiança O ofende. E pensar que não há Deus maior, não há melhor, não há Deus tão grande quanto o nosso Deus. E, que Ele tem boas intenções para conosco. 

       b) Muitos Cristãos Querem manipular_Deus                              
           Muitas pessoas colocam um determinado assunto nas mãos de Deus e ficam tentando manipular Deus, sugerindo como Ele deveria agir naquela situação.
           Ficam “cobrando”. De Deus uma atitude mais enérgica, um castigo severo, uma vingança exemplar, uma resposta rápida, etc.
           Em outras palavras, eles não confiam na sabedoria de Deus.
Não confiam em Seus santos desígnios.                                       
Não confiam em Seu caráter.
            Se eu verdadeiramente entreguei meu caminho ao Senhor, devo esperar que Ele resolva as coisas do jeito Dele, e não do meu.
            Certa era a atitude do salmista: 
Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor” (Salmo 40.1).

3. DEUS NÃO CUMPRE AS SUAS PROMESSAS
É verdade!   Deus não cumpre as suas promessas CONDICIONAIS, enquanto o homem não faz a sua parte.

"...Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa; porventura diria Ele e não faria? Ou falaria e não confirmaria?”. Números 23:19 

“O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a tem por tardia... 2 Pedro 3.9a”

Podemos definir uma promessa como sendo um voto ou um compromisso assumido de realizar algo em tempo oportuno. E, quando falamos em promessa de Deus, definimos pela Bíblia como sendo o compromisso de Deus pela Sua Palavra já enviada e revelada a respeito da nossa vida. A Bíblia é o livro das promessas de Deus. Encontramos na Palavra de Deus cerca de 32.000 promessas, mas esse número se torna infindável já que a Palavra de Deus sempre tem algo diferente para nós a cada dia.

O QUE SÃO PROMESSAS DE DEUS?
As promessas de Deus são espirituais e sendo assim dificilmente serão compreendidas com a mentalidade humana “Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam.Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.” 1 Coríntios 2:9,14-15.
Todos nós almejamos viver as promessas de Deus, mas, é preciso aprendermos pela Palavra alguns fatores que giram em torno da promessa do nosso Criador, vejamos:

FATORES PRESENTES NAS PROMESSAS DE DEUS
1 – A promessa de Deus gira em torno de impossibilidades
Se analisarmos cada promessa de Deus expressa aos homens, iremos notar que elas se deparam com situações que na ótica humana seriam até mesmo impossíveis de serem solucionadas. Um grande exemplo disso é o patriarca Abraão (Hebreus 11:8-12). Ele recebeu a promessa de uma terra frutífera por herança e saiu de sua casa e parentela sem saber pra onde ia. Posteriormente ele recebeu a promessa de obter uma descendência numerosa como as estrelas do céu e como a areia do mar, mas, era já avançado em idade e sua esposa Sara era estéril. E, nenhuma das impossibilidades pode  impedir as promessas de Deus de se tornarem realidade na vida de Abraão. Viver as promessas de Deus é viver as coisas que Ele tem dito a nosso respeito, é preciso deixarmos de viver as impossibilidades humanas e vivermos as possibilidades divinas.

2 – A promessa de Deus gira em torno de obstáculos a serem vencidos pelo homem  muitos pensam que Deus se responsabiliza por todo o processo. Não se pode  excluir a responsabilidade humana para se viver uma promessa.“Disse Jesus: Tirai a Pedra...” João 11.39 .É verdade que Deus é fiel e trabalha em prol do cumprimento de suas promessas na nossa vida, mas nós temos a responsabilidade de tirar a pedra. Deus não vai fazer aquilo que é para o homem fazer. Exemplo:  Deus tem uma grande promessa na sua vida profissional, ou seja, Deus o prosperará dentro da empresa em que você trabalha. Mas, se você não estudar, não se aperfeiçoar na área profissional e ser um funcionário exemplar e dedicado, essa promessa não se confirmará na sua vida. Ainda no exemplo da ressurreição de Lázaro, recitando o versículo de João 11.40–“ Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?” Note que o homem precisa crer na promessa, pois bem sabemos que a dúvida atrapalha Deus operar na nossa vida (Tiago 1.6-7). Temos que excluir a incredulidade do nosso coração para que possamos viver as promessas de Deus. Outro exemplo é a promessa de que Deus repreende o devorador e nos faz prosperar,  como vemos em Malaquias 3.10-11, mas se não formos dizimistas e ofertantes na obra do Senhor, essa promessa estará comprometida na nossa vida. Não se tornará em realidade. Veja que é necessário o homem fazer a sua parte para que as promessas de Deus se tornem realidade na sua vida.

3 – A promessa de Deus gira em torno de aprendizado
“E te lembrarás de todo o caminho pelo qual o Senhor, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te tentar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos ou não. E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram, para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas que de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem.” Deuteronômio 8:2-3.
O Senhor havia dado a promessa de posse de uma terra a Abraão e que estava pra ser conquistada. Então Deus começa a explicar ao povo através de Moisés o propósito dos quarenta anos no deserto, ou seja, estiveram ali naquele lugar para aprender um propósito divino. É importante aplicarmos o nosso coração naquilo que estamos aprendendo com Deus diariamente, pois a promessa se cumprirá e nos alegrará certamente, mas, a maior bênção é o aprendizado que adquirimos nessa experiência de aguardarmos o cumprimento da vontade de Deus na nossa vida.
4 – A promessa de Deus gira em torno do tempo de Deus (Kairós)
A palavra grega Kairós significa tempo de Deus, ou seja, é o tempo determinado por Deus no qual Ele concretiza a Sua promessa na vida do homem. Hoje vivemos o tempo do “speed”. Tudo muito rápido. Vemos o homem querendo encurtar o seu tempo a cada dia mais com suas invenções tecnológicas. Mas, quando tratamos de promessas de Deus, nada podemos fazer para mudar o tempo de seu cumprimento.
Podemos afirmar que não é Deus que precisa do tempo e sim o homem é que precisa dum tempo determinado para aprender propósitos divinos. Em Eclesiastes 3:1 eEclesiastes 8:6, Salomão relatando que para todo propósito há tempo e modo. De acordo com a Bíblia o justo vive as promessas de Deus na estação própria – Salmos 1:3Se realmente quero viver as promessas de Deus devo estar ciente de que o cumprimento dela estará sujeito ao tempo de Deus (Kairós). E devo com toda paciência aguardá-la.

III – INSTRUÇÕES IMPORTANTES PARA VIVERMOS AS PROMESSAS
Vimos que as promessas de Deus são espirituais e que giram em torno de impossibilidades, obstáculos, aprendizado e tempo de Deus e por isso não podemos deixar de valorizar algumas instruções importantes para que possamos alcançar as promessas, vejamos:
a) – É preciso descobrir qual é a promessa de Deus para a nossa vida
Como já vimos, as promessas de Deus são espirituais, e isso nos faz entender que aos olhos naturais fica difícil entendê-las (1 Coríntios 2:9,14-15). Devemos conhecer as promessas que Deus tem para a nossa vida. E para isso precisamos mergulhar em duas fontes que é a Bíblia e a oração. Se não houver uma intimidade com Deus através da Bíblia e da oração pouco conheceremos e creremos nas promessas que Deus tem para nossa vida (Jeremias 33:3).
b) – Devemos andar com Deus
A Bíblia diz no Salmos 25:14– “O segredo do Senhor é para os que o temem; e ele lhes fará saber o seu concerto.” Se quisermos conhecer os mistérios de Deus para a nossa vida é preciso andar com Deus. Sem obediência e santidade não há promessa. Ainda que esteja escrita a promessa na Palavra de Deus, não podemos nos esquecer que a herança das promessas de Deus é válida para aqueles que no seu dia a dia vivem de forma a glorificar ao Senhor através de suas vidas. Ao ímpio e desobediente não adiantará recitar versículos e mais versículos porque a sua negligência diante de Deus o impede de ser abençoado (Salmos 50:16-22).
c) – O tempo de viver as promessas se chama “Hoje”
Quando andamos com Deus passamos a conhecer as suas promessas. E o Espírito Santo nos dá uma certeza tão grande de que esta promessa se confirmará que passamos a viver duma forma diferenciada do homem natural. A pessoa que está certa da promessa que Deus tem para ela,  vive  aquilo que ainda não é palpável em sua vida. A Bíblia nos diz emHebreus 11.6 – “Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam.” Se realmente queremos viver as promessas de Deus devemos tomar posse delas “hoje” e vivê-las com os nossos lábios e coração “hoje”. A promessa é nossa. Deus já nos deu (Efésios 1:3 / 2 Coríntios 1:20) e devemos vivê-la “hoje” pela fé. Se a Bíblia nos diz que a boca fala do que o coração está cheio então que o nosso coração e lábios estejam cheios das promessas de Deus.
d) – É necessário ser perseverante
Um versículo muito conhecido que diz respeito a isso é o Salmos 40.1: “Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.”
Esperar com paciência no Senhor não é cruzar os braços e deixar o tempo passar para ver o que acontece, mas sim, colocar a sua esperança no Senhor e batalhar perseverantemente pela vitória diante de Deus. O salmista relata que Deus ouviu o seu clamor. Ele não estava parado deixando o tempo passar, ele estava clamando diante de Deus pela sua vitória.  Sabemos que o nosso inimigo não quer que vivamos as promessas de Deus e ele só tem uma opção para nos impedir de vivê-las: abafar a nossa fé e nos fazer recuar. O inimigo sabe que se recuarmos deixaremos de viver as promessas de Deus para a nossa vida e por isso tem lançado os seus dardos inflamados contra a nossa vida.  Nunca devemos deixar de batalhar em oração por aquilo que Deus nos prometeu. É certo que é nosso, que Deus prometeu, que ele já nos deu e que nada impedirá, mas precisamos batalhar, precisamos vencer os obstáculos. 


Se queremos vê-lo atuando, temos que lhe entregar o nosso caminho e confiar nele.
      
SE, verdadeiramente, ENTREGARMOS nosso caminho ao Senhor.
       SE, verdadeiramente, 
CONFIARMOS nele (em Seu poder, caráter e intenções).
    
        
Veremos Deus agir.
         Senão, não!


Conclusão

Deus cumprirá Suas promessas, a Seu modo, em Seu próprio tempo, somente após lhe entregarmos o nosso caminho de forma incondicional e confiarmos Nele de todo o nosso coração.  

                                                          


   Aleluia! Deus seja louvado.

2 comentários:

  1. nossa palavra maravilhosa tudo que eu nescesitava ouvir obrigado senhor, para continuar a esoerar no senhor... que Deus continua te usando irmão jeferson

    ResponderExcluir
  2. SENHOR eu quero que a sua vontade se cumpra em mim, que eu possa entender qual é.

    ResponderExcluir